terça-feira, 8 de janeiro de 2019

As praias de Railay e Phra Nang

Rodeadas e isoladas por falésias calcárias, as praias de Railay e Phra Nang tem um charme à parte. Diferentes da agitada vizinha Ao Nang, possuem menos turistas e uma vibe mais calma. Para chegar lá é só pegar um dos long tails que saem de Ao Nang a partir das 08:30. Custa 200 Baht ida e volta ( ganha os dois tickets na compra) e chega em menos de 10 minutos.





Railay é dividida entre Railay east e Railay west ( leste e oeste). A parte oeste é esta da foto, a leste é na verdade um manguezal! Mas fica perto de outros lugares onde é possível se banhar. A hospedagem em Railay e Phra Nang é muito cara, pra quem viaja sozinho nem se fala. O lugar mais barato que encontrei foi o Resort Railay Hilltop (R$236 a diária pra duas pessoas com café da manhã e quarto com ventilador). Pra quem viaja sozinho pagar esse valor por dia é inviável, vale mais a pena ficar em hostel em Ao Nang e pegar o barco para Phra Nang para passar o dia. 


Phra Nang beach

O longtail para em Railay e Phra Nang, na ida e na volta. Eu desci do barco em Railay e caminhei até Phra Nang. O caminho em azul é onde tem uma estradinha, o pontilhado em cinza passa por trás de alguns hotéis e tem um caminho perto das rochas, passando até por algumas cavernas. O caminho é todo sinalizado e com calçamento, é seguro e não tem como se perder.


Caminho para Phra Nang
No mapa ainda aparecem o viewpoint, (você vai passar na frente do ponto de subida dele no caminho) e a  Princess Lagoon; uma lagoa escondida perto do viewpoint. A trilha é muito íngreme e escorregadia, tem placas avisando sobre o perigo de subir o local. Não cheguei a subir, mas as fotos mostram que o esforço vale a pena.




A formação rochosa do lugar é incrível, estalactites, falésias calcárias e cavernas formam uma paisagem única. Em cada canto da praia há uma pequena caverna, o charme da praia é completado pela gigante falésia bem no centro. As pessoas nadam até lá, a água é rasa perto dela. A pedra se chama Ko Rang Nok ( ilha do ninho do pássaro). Pode-se fazer escalada e andar de caiaque nos arredores da "ilha", inclusive tem um espaço entre as duas pedras que dá pra passar com o caiaque 😊.









A caverna de Phra Nang, a deusa da fertilidade:

No lado esquerdo da praia fica a Phra Nang cave, em homenagem à deusa da fertilidade. Há várias versões contadas sobre a origem da caverna. Uma diz que Phra Nang era uma princesa indiana que morreu em um naufrágio. Em outra ela foi esposa de um pescador que se perdeu no mar. E assim ela viveu o resto de sua vida em uma caverna esperando o seu marido retornar.
Hoje em dia o costume não é tão forte, mas muitos pescadores e barqueiros ainda levam levam estátuas como oferenda à princesa, pedindo segurança em sua viagem no mar.




A praia perto da caverna do lado direito é onde a água fica mais clarinha. Além de relaxar na areia e na água, você pode fazer rappel, alugar um caiaque ou comer nos longtails restaurante. Experimente o milho na grelha ( 50 Baht). Acredito que eles coloquem na mesma grelha que fazem carne, pois o milho fica com um leve gostinho de bife hahah.







Está vendo os dois buracos na pedra na foto abaixo? Havia pessoas subindo ali! Não faço ideia de como chegar, mas não me arrisquei.



A praia de Phra Nang foi um das que mais gostei na Tailândia, fui dois dias seguidos. Se você tem $$$ vale muito a pena se hospedar ali perto e ter essa vista todo dia no nascer e no por do sol.








domingo, 6 de janeiro de 2019

Ao Nang - Krabi

Quando você começa a pesquisar sobre as praias da região de Krabi vem a dúvida: se hospedar em Ao Nang ou Railay beach? Eu me hospedei em Ao Nang devido aos preços, mas não me arrependo, o lugar é melhor do que eu esperava.
Eu vim de barco de Ko Phi Phi (Andaman Ferry), a viagem durou cerca de 2:30. Primeiro o barco parou em Phra Nang, Railay e depois em Ao Nang. O pier de Ao Nang fica a mais de 2 km do centro, mas no ticket de barco já está incluído o transporte até o seu hotel.
Eu me hospedei no The Moment hostel, a 700 metros da praia. Ao Nang tem hospedagem para todos os bolsos e gostos. Não há nada que você precise que não esteja perto: supermercdo, farmácia, restaurantes, passeios, casa de câmbio, massagem, cabeleireiro, pub,  tuk tuk, etc. 




A praia de Ao Nang não é das melhores, devido aos barcos a água é um pouco turva, ficando mais limpa perto das falésias. A areia dentro da água é meio lamacenta e nunca afunda, você anda 1 km está com a água na cintura. Mas não foi para essa praia que eu vim até aqui. 
Os passeios de barco para as ilhas que parte de Ao Nang é o mesmo que parte de Railay. Para visitar as praias de Railay e Phra Nang é só pegar um dos long tails que saem a partir das 08:30. Custa 200 Baht ida e volta ( ganha os dois tickets na compra) e chega em menos de 10 minutos.
O aeroporto de Krabi fica e cerca de 40 km do centro. Há um serviço de transfer a cada uma hora durante todo o dia, que busca os turistas na porta do hotel. O serviço é reservado pelo hotel mesmo e custa só 150 Baht ( R$15,00).

Agora um aviso sobre Ao Nang: cuidado com os indianos! Eles não podem ver mulher. Eu não me incomodei nenhuma vez com tailandeses durante a viagem, você passa e eles nem dão bola, mesmo na praia. Devido à proximidade com a Índia havia muitos indianos trabalhando em lojas e restaurantes. Um deles me perguntou se eu era da Rússia e começou a me seguir, eu ignorava e o cara continuava a andar grudado ao meu lado e me fazer perguntas. Precisei entrar em um mercado pra me livrar dele. 
Eu estava olhando os objetos da loja pelo lado de fora quando o vendedor apareceu e perguntou se eu queria ajuda, respondi que não e quando me virei para ir embora o cara puxo a ponta do meu vestido beliscando a minha perna!
Tem muitos alfaiates nos país, e eles fazem uns vestidos muito bonitos. Eu parei em uma vitrine para olhar e veio o vendedor ( que tinha idade pra ser meu avô) perguntando se eu queria algo.  Eu disse "não, obrigada" e continuei andando. O cara puxou a minha mão e insistiu pra eu entrar na loja, pois ele iria tirar as medidas pra fazer o melhor vestido pra mim. Eu puxei rapidamente a minha mão de volta e o cara não queria soltar! Saí quase correndo e nunca mais passei naquele lado da rua. 
Na sala de embarque do voo para Chiang Mai, quando eu pensei ter me livrado disso, sentei ao lado de um casal. O voo deles estava atrasado e a mulher irritada, levantava várias vezes para fazer perguntas aos comissários. Eu estava vendo fotos no meu celular e toda vez que a mulher se levantava o senhor indiano ficava descaradamente olhando as minhas fotos junto comigo e fazendo comentários sobre a minha aparência nelas, Quando a mulher dele voltava ele virava uma estátua. Com a sala de embarque lotada, acabei preferindo ficar em pé.

sábado, 5 de janeiro de 2019

O passeio das ilhas em Koh Phi Phi

Caminhando pelas ruazinhas de Koh Phi Phi as agências vendem diversos passeios de barco para as ilhas não habitadas nos arredores. Tem passeios de um dia inteiro, meio dia, por do sol, nascer do sol, snorkeling, etc. Eu fiz tour das ilhas à tarde, que incluía Monkey Island, Viking Island, Pileh Lagoon, Pileh Bay e Maya bay. Os passeios são em long tail boat, aqueles de madeira com as flores e fitas na ponta. Preço: 400 Baht.

Monkey beach ( Ao Ling )

Localizada em Koh Phi Phi mesmo, a pequena praia  é lar de uma colônia de macacos. Eu literalmente odiei este lugar, é revoltante o descaso dos turistas, guias e governo com o local. Não adianta dizer que não pode alimentar os macacos, os idiotas dão cerveja e refrigerante para eles. A prainha é cheia de lixo que os turistas trazem, e quando algum guia chama a atenção ficam irritados e xingam. Este lugar deveria ser fechado para visitação, parar o barco perto já é suficiente. Não há necessidade de detonar o local deste jeito e envenenar os macacos.





Viking cave:

O barco parou bem longe da caverna, que possui inscrições rupestres ( não cheguei a ver nenhuma). Na caverna vivem pássaros que têm seus ninhos coletados para serem usados como ingredientes numa sopa exótica chinesa.


Maya bay


Maya bay era só mais uma praia bonita na Tailândia  até 2000, quando Hollywood resolveu fazer um filme lá e alçar o lugar ao estrelato do turismo, colocando centenas de centenas de turistas por dia na praia. Ao longo desses dezoito anos os barcos e os turistas causaram um estrago colossal na praia, que foi fechada pelo governo tailandês por tempo indeterminado. Poucos meses depois do fechamento os cientistas observaram corais crescendo e tubarões visitaram a praia diversas vezes, sinais de que o local está se recuperando.
Foi colocada uma rede de proteção que os barcos não podem cruzar, então o mais perto que cheguei de Maya bay foi isto:


Koh Phi Phi Leh 

Na ilha de Koh Phi Phi leh fica Maya bay e do outro lado a Pileh Lagoon. Devido ao tempo nublado a água não estava cristalina como de costume, mas nada que tirasse a beleza do lugar. A piscina que se forma no paredão de falésias é bem rasinha






Perto da Pileh lagoon tem a Pileh bay, um ponto de snorkel sem costa, com água verde esmeralda e muitos peixes. Mesmo sem mergulhar era possível ver vários de cima do barco.





sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Tour das quatro ilhas em Ao Nang

Se você quer ir para as ilhas e praias paradisíacas na Tailândia, com areia branquinha e água azul turquesa, o tour das quatro ilhas é o lugar certo. O tour para em Phra Nang, Tup island, Chicken island e Poda island. Eu fiz o tour saindo de Ao Nang, mas ele também sai de Railay beach. Há  também o tour das sete ilhas ( as mesmas só que com ilhas a mais),  que encerra com o por do sol em Phra Nang. Parece mais interessante, mas só fiquei sabendo que existia quando estava indo embora.
Todas estas ilhas ficam a 8 km de ao Nang. O tour começa por volta das 08:30 com o pick up da van no seu hotel. Eles levam os turistas a um pier para esperar pela saída do barco ( o mesmo de onde chegam os barcos de Phi Phi). É tudo bem organizado, o pier é coberto, tem cadeiras, lojinha, banheiro e um lanche com café e suco (grátis 😄). 
Como havia várias empresas diferentes no pier, cada uma deu uma pulseira de borracha de cor diferente para cada passeio. Eu fechei o passeio com a agência Nang An por 1000 Baht (R$100,00), com almoço incluído ( com e sem pimenta hehe). Cada ilha visitada paga uma taxa de conservação. Pergunte sempre se as taxas estão incluídas no preço do passeio para não ter surpresas.

Tup Island ( Koh Tap)

A ilha é formada por duas ilhazinhas (a menor se chama Tup e a maior Koh Mor), que são ligadas por uma faixa de areia que se forma na maré baixa. As pedras nas duas pontas da ilha são pontos bons para snorkel. Mas cuidado que a água afunda rápido e algumas ondinhas traiçoeiras podem te jogar contra as pedras.









Chicken Island ( Koh Gai)

Uma formação rochosa que lembra uma galinha. Fizemos uma parada rápida para snorkel, pois não podíamos pisar na costa da ilha. No folder do tour estava escrito: the sea life will amaze you ( a vida marinha vai te surpreender). Tinha muitos peixes mas não era aquilo tudo.




Poda Island ( Koh Poda)


Nossa parada para o almoço e última ilha. A ilha faz parte do Mu Ko Poda ( Ilhas do Grupo Poda): Ko Poda, Ko Kai, Ko Mo e Ko Thap. Essa foi a maior das ilhas, com areia branquinha e uma falésia gigante no meio da praia. 
Eu tenho um cartão postal igual à foto abaixo. Eu inicialmente achei que precisava jogar comida para os peixes aparecerem...mas não! Eles ficam na beira da praia passando de boa pelos turistas. A água é tão clara que nem precisa de snorkel para vê-los com nitidez.







Quando estava escrevendo o post para o blog, descobri no google maps que a ilha de Poda tem uma praia secreta! Engraçado que os guias não falaram nada sobre ela. O lugar é acessível somente de barco. Confira aqui fotos da praia.


Você deve estar se perguntando onde está a quarta ilha. Não foi exatamente uma ilha, e sim a praia de Phra Nang, que foi a primeira parada. Esta praia eu já havia visitado antes, e tem um post só para ela 😰.