domingo, 9 de fevereiro de 2020

Recantos naturais na Nova Rússia - Blumenau

A região da Nova Rússia fica dentro do distrito do Garcia, a cerca de 25 km do centro de Blumenau. Cercada pela Mata Atlântica e banhada pelo Ribeirão Garcia, atrai moradores e turistas devido às águas límpidas próprias para banho e os vários "recantos" onde é possível almoçar, se hospedar, acampar e tomar banho nas corredeiras e piscinas naturais ao longo do Ribeirão Garcia.
A região fica a mais 300 metros acima do nível do mar e conforme você entra na região, vai sentindo a temperatura baixar e a pureza do ar, da até para sentir uma diferença na respiração...






Transporte:

Chegar ao local já é uma aventura! A maior parte do bairro é formada por estradas de barro com o ribeirão Garcia embelezando a paisagem ao lado. O melhor é ir com transporte próprio, pois os horários de ônibus são escassos. Caso queira ir de ônibus, pegue o nº 10 Fonte-Garcia ( no centro ou terminal da Fonte) e vá até o terminal do Garcia. Lá pegue o nº 404 - Nova Rússia. Confira aqui os horáriosMas muitos também se aventuram a fazer caminhada ou ir de bicicleta!




O que fazer?

A região possui muitos recantos, é só escolher um e passar o dia! Todos eles têm restaurante, infra-estrutura com quiosques e banheiros, e é claro: riachos para banho. Os recantos mais conhecidos são:
Mas não precisa ir a nenhum recanto para se refrescar na água, muitas pessoas param o carro em algum ponto da estrada onde é permitido, descem e tomam banho lá mesmo. O que eu acho um pouco perigoso, visto que a estrada é estreita e há sempre a necessidade de subir e descer algum barranco para chega na água.
Ainda acredito que vale a pena pagar por um lugar com infra estrutura e se divertir com mais segurança. Para mostrar melhor como é a região, vou falar neste post sobre um dos recantos que visitei algumas vezes:

Paraíso do Miguel:

Sendo o mais distante dos três o Paraíso do Miguel é o lugar perfeito para passar o dia no verão se refrescando nos várias piscinas e pequenas quedas que se formam no local. O lugar é bom para levar as crianças, pois nas piscinas naturais tem muitas partes bem rasas e sem correnteza. 


























Aos domingos tem buffet livre com comida caseira no fogão à lenha, mas é preciso fazer reserva antes, principalmente no verão, pois as vagas esgotam rápido. O almoço é servido somente aos domingos, mas mediante reserva para grupos eles também fazem outros dias.
Não tem sinal de celular no local e a wifi nesta região é bem problemática, então é bom entrar em contato com eles pelo telefone (47) 3053-2077.
Os quiosques têm churrasqueira, grelha, mesas e cadeiras. É permitido levar somente comida, bebida precisa comprar lá. No restaurante tem cerveja, refrigerante, água, chips e sorvete para comprar.
O local realiza vários eventos ao longo do ano  e também aceita reservas para eventos e até casamentos, só acompanhar na página no facebook.





Precos:

Entrada: R$8,00.
Aluguel do quiosque: R$20,00.
Almoço: R$30,00 ( quem almoça não paga entrada).
O local possui estacionamento grátis.

Horário de funcionamento:
Segunda-feira: 13:00 às 17:30
Terça a domingo: 09:00 às 18:00

Endereço: Rua Anna Denonti Smaniotto - Nova Rússia, Blumenau - SC, 89027-390.


Na volta faça uma parada no "Rancho do Wily', famoso pelo seu café colonial. O local foi destruído em um deslizamento em 2015, mas meses depois felizmente conseguiu reabrir e funciona sábado e domingo das 14:00 às 18:00.
Se você não é da região poderá provar ali o nosso tradicional café da tarde com muita cuca de farofa e pão com "chimia"!

R. Minas da Prata, 2211, Nova Rússia, Blumenau. Telefone: (47) 99278-8804.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Ecofiwi - turismo ecológico em San Andrés

Não há somente praias na ilha de San Andrés. No norte da ilha há o Manglares Old Point National Park, onde pode-se fazer passeio em caiaques transparentes, avistar águas vivas e snorkel no mangue. Eu fiz o passeio com a Ecofiwi, que fica em frente ao mangue. O passeio com duas horas de duração custou 90.000 COP. Vá até o local ( fica a caminho do centro) e reserve antes, o passeio tem quatro horários por dia, mas são somente oito pessoas de cada vez.



Munidos com remo e coletes salva vidas, fizemos uma pequena trilha até chegar na lagoa onde os caiaques transparente nos esperavam. Em cada caiaque cabem duas pessoas, aí me botaram com uma mocoronga que não sabia remar! Imagina o cansaço de remar sozinha para duas pessoas, a criatura só ficava encostando o remo na água, isso quando parava de remar.
Iniciando o meu sofrimento, remamos até entrar nas árvores que aparecem no fundo da foto.
Em toda a extensão do lago há vários tufinhos, que parecem plantas mas são águas vivas! Conforme chegamos mais perto do mar a água fica mais clara e pode-se ver cada vez mais águas-vivas.




Conforme saíamos do mangue a água ficava mais clara e as águas vivas desapareciam. Ficamos bastante tempo no mangue fazendo snorkel. A profundidade não chega a um metro, mas é necessário o colete para a flutuação, assim os peixes não se assustam e a água não fica turva.




A vida marinha no mangue é muito diversa, pepinos do mar, anêmonas, peixes, etc. O pepino do mar vive somente em locais sem poluição, encontrar vários deles é um bom sinal. 







O mangue é grande e tivemos bastante tempo para explorar todos cantos. Os guias mergulhavam junto e iam apontando os locais onde haviam peixes diferentes. Vi até um filhote de barracuda. Depois pegamos os caiaques e voltamos à sede do Ecofiwi, onde havia um delicioso lanche nos esperando: fruta pão frita, peixe e bolo de banana. 


Fruta pão

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Haynes Cay, Acuário e Rocky Cay - San Andrés

A ilha de San Andrés tem vários cayos ao redor da sua costa, que são pequenas ilhas rasas formadas na superfície de um recife de corais. Os mais conhecidos são Haynes Cay, Rocky Cay e Johnny Cay. A palavra Cay é pronuncia-se "ki".
Os passeios podem ser comprados na cooperativa que fica na praia de Spratt Bright. Os preços são tabelados, mas algumas agências cobram mais caro ou montam pacotes com vários deles por preços diferenciados. É bom comprar um dia antes, alguns passeios esgotam no dia. A cooperativa funciona das 09:00 às 17:30.



A dona do hostel nos indicou um amigo que faria um passeio privativo por 60.000 COP, o Consciência. Sim, esse era o nome dele rsrs.  Ela falou muito bem do barqueiro, aí fomos em quatro pessoas. Às 10:00 nos encontramos  no ponto combinado e seguimos primeiro a uma piscina natural ( acho que não tem nome). Repare nas fotos as "sete cores do caribe", o mar tem diferentes e lindíssimos tons de azul na mesma foto.





Nestes passeios sempre tem a trollagem da estrela do mar heheh. Sempre alguém tem uma estrela falsa de plástico para o pessoal tirar foto, havia um ouriço também. Fizemos duas paradas para piscinas naturais antes de seguir para o Acuário.


Antes de chegar no Acuário paramos para avistar as "mantarraias". Mergulhamos por cima de várias com o skornel. Eu abomino estes passeios que os guias ficam levantando as raias para tirar foto com os turistas, não sei nem como é permitido. 




A correnteza estava um pouco forte, mas conseguíamos alcançar o pé no fundo. Perto das arrais tinha um abismo com 16 metros de profundidade. Era meio assustador, você estava com a água no pescoço e do nada era arrastado para o uma rampa no meio do mar, que ficava cada vez mais funda.

De volta ao barco, seguimos para o "Acuário". Nem precisa explicar porque o lugar tem este nome, parece um aquário mesmo, você nada em meio a vários peixes. Tinha até um tubarão da espécie tubarão-lixa, que lá em chamado de tubarão enfermeiro. Esta espécie habita águas rasas e é considerada um "tubarão dócil". Devido à facilidade com que se aproxima das pessoas, está ameaçado de extinção.
Não esqueça dos sapatos para mergulho. Eu sempre achei uma frescura aquilo rssr, mas em San Andrés não tem como fazer os passeios sem proteção nos pés, há ouriços e as pedras pontiagudas.
Eu sempre levo o celular naquelas bolsinhas, que ficam facilmente embaçadas.  E eu não tinha onde secar pois o barqueiro simplesmente sumiu depois de nos deixar lá. Achamos eles muito tempo depois em Haynes Cay.




O Acuário é bem rasinho, nas partes mais fundas a água não chega a bater no pescoço. Atrás do Acuário fica Haynes Cay, dá para ir caminhando, só cansa um pouco. Depois de um tempão sentados na grama achando que ficaríamos lá para sempre aparece o Consciência e seu barco.




 A próxima parada seria Rocky Cay, onde tem o navio naufragado. Maaas... o Consciência deixou a gente numa praia na frente de Rocky Cay e falou que o passeio acabava ali e era pra gente ir andando! ahahha. Na verdade dava sim para ir andando, mas achávamos que o barco iria nos levar até lá. Ficamos muito fulos da vida e acabamos pegando um ônibus de volta para o hostel.

Rocky Cay lá no fundo...